Logo Risatec

Como economizar na construção civil? Confira dicas incríveis para sua obra

Como Economizar Na Construção Civil: Dicas Incríveis Para Sua Obra!

A construção civil é uma indústria essencial para o desenvolvimento do país, mas também se destaca pelo seu alto custo. Entretanto, há diversos métodos de como economizar na construção civil.

Por isso, além de conhecer os métodos de como economizar na construção civil, é importante entender mais sobre os custos e principais causas de prejuízos. Continue lendo e saiba mais sobre o assunto! 

Quais são os principais gastos em uma obra de construção civil? 

Uma obra de construção civil envolve diversos tipos de gastos, desde a compra de materiais até a contratação de mão de obra. 

Identificar os principais gastos é fundamental para entender como economizar na construção civil e garantir que a obra seja concluída dentro do orçamento previsto. Confira quais os principais: 

1. Materiais de construção

 Os materiais de construção representam uma parcela significativa do orçamento de obras. Entre os principais materiais utilizados estão cimento, areia, tijolos, telhas, madeira, cerâmica, entre outros.

2. Mão de obra

A contratação de mão de obra especializada é essencial para a execução da obra e pode incluir: pedreiros, carpinteiros, eletricistas, encanadores, entre outros profissionais. 

3 Projeto e engenharia

Antes de iniciar a obra, é preciso contar com o projeto e a engenharia para garantir a segurança e a qualidade da construção. 

Geralmente, os serviços de projeto e engenharia incluem a elaboração de plantas, cálculos estruturais, análise do solo, entre outros.

4. Licenças e alvarás 

Para construir, é preciso contar com as licenças e alvarás necessários. Esses documentos podem incluir a aprovação do projeto, a autorização para a obra e outras exigências legais, como o pagamento de taxas.

5. Equipamentos e ferramentas 

Normalmente, uma obra exige a compra ou o aluguel de equipamentos e ferramentas, como betoneiras, andaimes, entre outros. 

6. Transporte e logística 

O transporte dos materiais e equipamentos pode representar um gasto significativo, especialmente em obras de grande porte. É preciso considerar os custos com o transporte dos materiais e o aluguel de caminhões ou outros veículos.

7. Custos indiretos

Além dos gastos diretos, é preciso considerar também os custos indiretos, como a alimentação dos trabalhadores, a limpeza do canteiro de obras, a manutenção dos equipamentos, entre outros.

Principais dicas de como economizar na construção civil

Realizar uma obra é sempre um grande investimento, por isso, é importante encontrar técnicas de como economizar na construção civil, sem comprometer a qualidade e a segurança da obra. 

Confira quais são as principais dicas de como economizar na construção civil:

1. Planejamento 

O planejamento é fundamental para evitar gastos desnecessários. 

Antes de iniciar a obra, é necessário elaborar um projeto detalhado, definindo os materiais e equipamentos que serão utilizados, calcular a quantidade de mão de obra, entre outros aspectos importantes. 

Com um planejamento bem feito, é possível identificar os custos e evitar imprevistos que possam gerar gastos extras.

2. Reutilização de materiais

Em vez de descartar materiais que sobram na obra, é possível reutilizá-los em outras etapas da construção. 

Por exemplo, restos de tijolos e blocos podem ser utilizados para nivelar o terreno ou como base para as fundações. Essa estratégia ajuda a reduzir o desperdício de materiais e economizar dinheiro.

3. Corte e dobra de aço

O serviço de corte e dobra de aço ajuda a reduzir o desperdício de material e torna a obra muito mais rápida.

Ao contratar esse serviço, é possível economizar com o uso preciso das barras de aço, evitando o desperdício de material e reduzindo o tempo de execução da obra.

4. Manutenção preventiva

Realizar manutenções preventivas em equipamentos e instalações é fundamental para evitar gastos com reparos e substituições no futuro. 

É importante cuidar bem dos equipamentos, realizar a manutenção de forma regular e substituir peças desgastadas antes que elas causem problemas mais graves.

Como economizar na construção civil com o serviço de corte e dobra?

Sabia que com o serviço de corte e dobra de aço é possível economizar mais de 25% em sua obra? Isso porque, esse serviço ajuda a poupar material, tempo e também espaço.

Esse serviço consiste em cortar e dobrar as barras de aço conforme as especificações do projeto, de forma que elas sejam  utilizadas com precisão na construção das estruturas.

A principal vantagem do serviço de corte e dobra de aço é a redução do desperdício de material. Portanto, é uma ótima estratégia de como economizar na construção civil.

Quando as barras de aço são compradas em tamanho padrão e no canteiro de obras, é comum que sobrem pequenos pedaços que não são utilizados e consequentemente, desperdiçados. 

Com o serviço de corte e dobra, as barras são cortadas na medida exata, reduzindo o desperdício e evitando gastos desnecessários com materiais que não serão utilizados.

Além disso, o serviço de corte e dobra também pode ajudar a reduzir o tempo de execução da obra. 

Isso porque, como as barras de aço já chegam cortadas e dobradas no canteiro de obras, não é necessário gastar tempo realizando essas tarefas manualmente. 

Dessa forma, o corte e dobra de aço também pode ajudar a acelerar o ritmo da obra e reduzir os custos com mão de obra.

Como economizar na construção civil com a Risatec? 

Agora que você já sabe como economizar na construção civil, entre em contato com a Risatec e garanta o melhor serviço de corte e dobra de aço e materiais com um excelente custo-benefício! 

Tipos de aço para construção civil: suas características e como escolher

Tipos de Aço: qual é o ideal para o seu projeto?

Você sabia que há diferentes tipos de aço para construção civil? Em geral, eles são utilizados na produção de estruturas de concreto armado para grandes edificações. 

Cada um desses tipos de aço possui características específicas que os tornam adequados ou não para diferentes projetos. Continue lendo o artigo para entender mais sobre cada um deles e suas aplicações!👇

Quais são os tipos de aço utilizados na construção civil?

O setor que mais consome diferentes tipos de aço no país é o da construção civil. Segundo o Instituto do Aço Brasil, a estimativa de avanço para os próximos anos no PIB desse mercado é de 1,5% a 2%.

Por esse motivo é importante conhecer os vários tipos de aço para construção civil e suas diversas aplicações. Para tanto, a equipe da Risatec listou os principais, confira-os logo abaixo: 

CA-50

O aço CA-50 é um dos tipos de aço que possui maior resistência mecânica, com limite de escoamento mínimo de 500 MPa. Ou seja, ele pode suportar cargas muito elevadas sem sofrer deformação permanente. 

Ele é amplamente utilizado em projetos de construção de edifícios, pontes e outras estruturas de grande porte que exigem uma resistência mecânica elevada. 

Além disso, o aço CA-50 possui uma excelente soldabilidade, o que facilita a sua utilização em projetos que exigem a união de diferentes elementos estruturais.

CA-60

Já o aço CA-60 é ainda mais resistente que o CA-50, com limite de escoamento mínimo de 600 MPa. 

Esse tipo de aço é utilizado em aplicações que exigem uma resistência mecânica ainda maior, como em pontes estaiadas, estruturas de contenção de barragens e outras aplicações que exigem altíssima resistência. 

É importante destacar que, por ser um aço muito duro, a sua usinagem é mais difícil do que outros tipos de aço, o que pode aumentar o custo de produção.

CA-25

Por fim, o aço CA-25 é um aço comum, com limite de escoamento mínimo de 250 MPa. Ele é utilizado em aplicações menos exigentes em termos de resistência, como em estruturas de pequeno porte, como casas e pequenas construções.

Esse é um dos tipos de aço mais fáceis de serem trabalhados, o que pode reduzir o custo de produção de projetos que não exijam uma resistência mecânica tão elevada.

É importante destacar que a escolha dos tipos de aço deve levar em conta diversos fatores, como as condições de carga, a resistência exigida, o ambiente em que será utilizado, entre outros. 

Além disso, a qualidade do aço é um fator crítico para garantir a segurança e a durabilidade das estruturas construídas. 

Por isso, é fundamental que o aço utilizado na construção civil seja produzido de acordo com normas técnicas específicas e que seja inspecionado regularmente para garantir a sua qualidade. Para isso, conte com a Risatec.

Como escolher o tipo de aço mais adequado para uma determinada aplicação na construção civil?

A escolha dos tipos de aço mais adequados para uma determinada aplicação na construção civil depende de diversos fatores, tais como:

1. Condições de carga

É necessário conhecer as cargas que serão aplicadas na estrutura para definir a resistência mecânica mínima do aço. Nesse caso, é importante considerar tanto as cargas permanentes quanto as cargas variáveis.

2. Ambiente em que será utilizado

O ambiente em que a estrutura será construída também deve ser considerado. Se for em uma área próxima ao mar, por exemplo, é importante escolher um tipo de aço resistente à corrosão. 

3. Durabilidade

A durabilidade da estrutura é outro fator importante a ser considerado. Em geral, quanto maior a durabilidade exigida para a estrutura, maior deve ser a resistência do aço escolhido.

4. Normas técnicas

As normas técnicas que regulamentam a construção civil devem ser seguidas para garantir a segurança e a qualidade das estruturas. 

É fundamental escolher tipos de aço que estejam em conformidade com as normas técnicas aplicáveis.

Quais são as normas e especificações que regulam o uso de aço na construção civil?

No Brasil, existem diversas normas e especificações que regulam o uso de aço na construção civil, a fim de garantir a qualidade e a segurança das estruturas. 

Algumas das principais normas e especificações são:

  • NBR 6118 — Projeto de Estruturas de Concreto 
  • NBR 7480 — Barras e Fios de Aço Destinados a Armaduras para Concreto Armado
  • NBR 8548 — Identificação de Barras e Fios de Aço Destinados a Armaduras para Concreto Armado 
  • NBR 8800 — Projeto de Estruturas de Aço e de Estruturas Mistas de Aço e Concreto de Edifícios
  • NBR 14762 — Estruturas de aço – Projeto de ligações em estruturas de aço no estado limite 
  • NBR 14861 — Aço Destinado a Armaduras para Estruturas de Concreto Armado 
  • NBR 15200 — Projeto de Estruturas de Aço e de Estruturas Mistas de Aço e Concreto de Pontes e Viadutos 
  • NBR 15962 — Dimensionamento de Estruturas de Aço Constituídas por Perfis Formados a Frio

Além dessas normas, existem diversas outras normas, especificações e códigos que regulamentam o uso de aço na construção civil, a depender do tipo de estrutura e da aplicação em questão.

Encontre os melhores tipos de aço na Risatec! 

A Risatec possui mais de 50 anos de atuação no ramo, oferecendo diferentes tipos de aço e ferro para a construção civil. Contamos com serviços e produtos de excelência, oferecendo as melhores soluções para o seu projeto. 

Quer saber mais sobre nossas soluções em aço? Contate-nos para uma cotação!👇

NBR: entenda o que é e qual a sua importância na construção civil

NBR: Entenda O Que É e Sua importância em Obras

Você provavelmente já ouviu falar em alguma NBR, principalmente se tratando da construção civil. Mas afinal, o que é uma NBR e por que ela é importante não só na construção civil, mas em outros segmentos? 

Normalmente, a NBR está acompanhada de um selo de qualidade, adotado por empresas que utilizam a certificação para divulgar o alto padrão de qualidade em que atuam. Continue lendo para entender melhor sobre elas! 

O que é uma NBR e por que ela é crucial na construção civil?

NBR é a sigla para Norma Brasileira e consiste em um conjunto de regras, diretrizes e especificações técnicas estabelecidas pela Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT). 

Essas normas são criadas para padronizar e regular diversas atividades, processos e produtos em diferentes áreas, incluindo a construção civil.

Essas normas são importantes na construção civil porque estabelecem critérios técnicos e de qualidade para a execução de projetos, construção de edificações, instalações elétricas, hidráulicas, sanitárias, sistemas de segurança, entre outros aspectos que compõem uma obra. 

Dessa forma, elas são essenciais para garantir a segurança dos usuários, a durabilidade das construções e a qualidade dos serviços prestados, além de padronizar e facilitar a comunicação entre os profissionais envolvidos na obra.

Essas normas são obrigatórias? 

Sim, as Normas Brasileiras são obrigatórias na construção civil. 

Elas definem padrões técnicos para garantir a segurança dos usuários, a durabilidade das construções e a qualidade dos serviços prestados, além de normalizar e facilitar a comunicação entre os profissionais envolvidos na obra.

A não observância dessas normas pode acarretar problemas como acidentes, retrabalho, prejuízos financeiros e até mesmo a interdição da obra.

Vale ressaltar que o cumprimento dessas normas é obrigatório por lei, e é responsabilidade dos profissionais da construção civil, desde arquitetos e engenheiros até pedreiros e demais trabalhadores envolvidos na obra, garantir que as normas sejam cumpridas.

NR e NBR: quais as diferenças entre elas?

NBR e NR são siglas relacionadas a normas técnicas no Brasil, porém, têm propósitos diferentes.

Enquanto a NBR (Norma Brasileira) é um conjunto de normas técnicas elaboradas pela Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT), as  NRs (Normas Regulamentadoras) são normas estabelecidas pelo Ministério do Trabalho e Emprego.

As NRs determinam requisitos e obrigações legais para garantir a saúde, a segurança e o bem-estar dos trabalhadores no ambiente laboral. 

Dessa forma, as NRs são voltadas especificamente para a proteção dos trabalhadores e abrangem diversos temas, como segurança do trabalho, saúde ocupacional, higiene ocupacional, entre outros.

Qual é o papel da ABNT na elaboração de normas?

O papel da Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT) na elaboração das NBRs é de estabelecer critérios técnicos e de qualidade para diversos setores da economia, incluindo a construção civil. 

A ABNT é uma entidade privada, sem fins lucrativos, que tem como objetivo desenvolver e promover normas técnicas, para que sejam utilizadas em todo o território nacional.

A elaboração das NBRs segue um processo rigoroso, que envolve especialistas do setor, acadêmicos, representantes de empresas, órgãos governamentais e da sociedade civil. 

As normas são desenvolvidas por comissões de estudo, que têm como responsabilidade avaliar as necessidades do setor, identificar os problemas e propor soluções.

As NBRs são revisadas periodicamente, para que estejam sempre atualizadas e alinhadas com as necessidades do mercado e as inovações tecnológicas. Além disso, a ABNT é responsável por fiscalizar o cumprimento das normas e garantir que elas sejam respeitadas pelos setores da economia.

Quais são as principais NRs presentes na construção civil brasileira?

Existem diversas normas técnicas relacionadas à construção civil no Brasil, chamadas de NBR. Algumas das principais normas na área de construção civil no Brasil são:

  • 6118 – Projeto de Estruturas de Concreto – Procedimento
  • 6120 – Cargas para o Cálculo de Estruturas de Edificações
  • 6123 – Forças devidas ao Vento em Edificações
  • 8800 – Projeto de Estruturas de Aço e de Estruturas Mistas de Aço e Concreto de Edifícios
  • 14762 – Projeto de Estruturas de Concreto Pré-Moldado
  • 14931 – Execução de Estruturas de Concreto
  • 15812 – Projeto de Estruturas de Concreto com Utilização de Protendido.
  • 9050 – Acessibilidade a Edificações, Mobiliário, Espaços e Equipamentos Urbanos
  • 7190 – Projeto de Estruturas de Madeira
  • 5410 – Instalações Elétricas de Baixa Tensão
  • 15270 – Desempenho Térmico de Edificações
  • 15575 – Edificações Habitacionais – Desempenho
  • 10821 – Solo – Investigação Geotécnica
  • 13752 – Perícias de Engenharia na Construção Civil
  • 5626 – Instalação Predial de Água Fria
  • 8160 – Sistemas Prediais de Esgoto Sanitário – Projeto e Execução.

É importante lembrar que o cumprimento dessas normas é essencial para garantir a qualidade, segurança e sustentabilidade das construções no país.

Atue dentro das principais NBRs com a Risatec!

A Risatec atua há mais de cinco décadas no mercado de ferro e aço para a construção, a partir da distribuição de vergalhões, telas, pregos e arames, serviços de corte e dobra de aço e produção de estacas armadas. 

Contamos com produtos e serviços de alta qualidade que seguem as normas estabelecidas pela ABNT. Entre em contato conosco e solicite um orçamento! 👇

Tipos de fundação: quais são eles e suas aplicações?

Quais São Os Tipos De Fundação E Suas Principais Aplicações?

Você sabia que existem diferentes tipos de fundação para construção civil? 

A fundação é uma das partes mais importantes da estrutura de uma obra, ela é a garantia que a edificação seja segura e se mantenha estável ao decorrer do tempo, sem rupturas ou outros transtornos relacionados à integridade física do edifício. 

Há diferentes tipos de fundação, incluindo: tubulões, estacas armadas, blocos de fundação, sapatas, caixões, radier e grelhas.

Continue lendo e entenda mais sobre as principais características de cada uma delas e suas aplicações. 

O que é uma fundação?

A fundação é parte da estrutura de uma edificação que tem um papel crucial no desempenho de uma construção, sendo responsável por distribuir o peso da obra para o solo de maneira uniforme. 

Como dito, há diferentes tipos de fundação e elas são aplicadas em casas, edifícios, viadutos ou qualquer outro tipo de edificação. 

Normalmente, os materiais utilizados para as fundações são o concreto e o aço. Isso porque, esses materiais apresentam uma alta resistência e baixa deformação, sendo ideal para estruturas que necessitam de alta estabilidade.

Mas, afinal quais são os principais tipos de fundação?

Cada um dos diferentes tipos de fundação possui características próprias, com aplicação em solos distintos e para projetos com necessidade específicas. 

Vale lembrar que  saber escolher a fundação correta para a obra é de extrema importância e garante que a estrutura se mantenha resistente e segura ao longo dos anos. 

Podemos separar os tipos de fundação em dois grupos: rasas e profundas. 

As fundações rasas são caracterizadas pela distribuição das cargas provenientes da edificação diretamente no solo.

De acordo com a NBR 6122, as fundações rasas devem ser assentadas em uma profundidade inferior a duas vezes a menor dimensão da fundação na planta. Por sua vez, elas são recomendadas apenas para solos que apresentam uma boa resistência. 

Já as fundações profundas são caracterizadas pela transmissão da carga ao terreno pela base, pela superfície lateral, ou ambas. Nesse tipo de fundação, a base deve estar apoiada a uma profundidade superior a oito vezes a sua menor dimensão em planta, com o mínimo de três metros. 

Continue lendo e conheça mais sobre os 7 tipos de fundação e suas principais características:

1. Tubulão

A fundação tubulão é uma solução cada vez mais usada na construção civil para a fundação de edifícios e estruturas. É uma alternativa às fundações tradicionais, como os pilares e vigas, e é ideal para a construção de estruturas grandes e pesadas.

Sendo considerado uma espécie de estaca, o tubulão é usado na fundação como um suporte para a estrutura que será construída. Ele é enchido com uma mistura de concreto e areia, e sua profundidade é determinada pelo tipo de estrutura que está sendo construída.

2. Estaca armada

A estaca é um dos tipos de fundação profunda utilizada para transmitir as cargas da edificação para o solo. Elas podem ser feitas de diferentes materiais e formatos e a escolha depende do tipo do solo.

Elas podem ser cravadas ou escavadas e possuem diferentes tipos, sendo elas: 

  • Estaca Strauss
  • Estaca Raiz
  • Estaca Hélice Contínua
  • Estaca Broca
  • Estaca Franki
  • Estaca Pré-Moldada De Concreto Cravada
  • Estaca Metálica Cravada
  • Estaca De Madeira
  • Estaca Prancha
  • Estaca Mega Cravada
  • Estaca Barrete

3. Bloco de fundação

Os blocos de fundação são recomendados para obras de pequeno porte em solos que possuem uma boa capacidade de suporte. 

De acordo com a NBR 6122/2010, eles podem ser dimensionados sem a utilização de armadura, isso porque, as tensões de tração que agem sobre o bloco podem ser suportadas pelo concreto. 

4. Sapata

Sendo um dos tipos de fundação rasa, há dois tipos de sapata: a isolada e a corrida. 

A sapata isolada é indicada para os terrenos resistentes e que possuem o solo firme. A base em planta pode ser quadrada, retangular, circular ou poligonal. 

Já a sapata corrida é caracterizada por uma estrutura contínua fabricada a partir do concreto armado abaixo das paredes. Ela é uma fundação direta e superficial, que normalmente é utilizada para muros, paredes de reservatórios e casas com vãos pequenos. 

5. Caixão

Os caixões são caracterizados pelas suas pela sua forma prismática concretadas na superfície e instalados por escavação interna. Esse é um dos tipos de fundação profunda mais utilizados na construção civil brasileira.  

6. Radier

O radier é um dos tipos de fundação rasa que apresenta grandes dimensões em planta. Sendo responsável por receber pelo menos 70% da carga de uma edificação, o radier é uma placa de concreto armado ou protendido que é instalado abaixo da construção em contato direto com solo. 

7. Grelha

Sendo utilizadas para fundações rasas, as grelhas são compostas por uma série de vigas que se cruzam nos pilares. Por sua vez, as grelhas são aplicadas na construção das sapatas pois ajuda a sustentar o peso da construção, aumentando a distribuição de toda a carga no solo. 

Conte com a Risatec para a sua fundação

Agora que você já conhece mais sobre os tipos de fundação, é importante contar com uma empresa de procedência e que possui uma ampla experiência no segmento de ferro e aço, como a Risatec!

Contamos com uma extensa estrutura e frota de caminhões própria. Além disso, utilizamos máquinas com tecnologia de ponta para garantir produtos e serviços de excelência. 

Tudo o que você precisa saber sobre um projeto de fundação e seus principais critérios!

Projeto de Fundação: tudo o Que Você Precisa Saber!

O projeto de fundação é uma parte crucial para a execução de uma obra na construção civil. Esse projeto define quais tipos de fundações serão utilizadas e detalha todos os elementos presentes nela. 

Um bom projeto de fundação evita erros que comprometam a estrutura da construção, como fissuras, trincas e até mesmo o colapso da estrutura. 

Entenda mais sobre esse projeto e conheça os principais critérios a serem seguidos em sua elaboração! 

O que é um projeto de fundação?

O projeto de fundação é um conjunto de documentos e desenhos que descrevem o planejamento e a execução de uma fundação para uma construção ou estrutura. 

A fundação, por sua vez, é a base da construção, responsável por conduzir as cargas das estruturas para o solo de forma segura e estável. 

Por isso, o projeto de fundação é um dos elementos mais importantes no processo de construção de qualquer edificação.

Vale ressaltar que o projeto de fundação deve ser elaborado por um engenheiro especializado em estruturas e fundações. 

Esse profissional deve ser capacitado para avaliar as características do solo, calcular as dimensões dos elementos estruturais, escolher os materiais adequados e elaborar os desenhos construtivos.

Além disso, o projeto de fundação deve ser revisado e aprovado pelos órgãos competentes, como a prefeitura local e o Conselho Regional de Engenharia e Agronomia (CREA). Somente após a sua aprovação é que a obra poderá ser iniciada.

Quais são as etapas e critérios de um projeto de fundação?

O projeto de fundação inicia-se com uma análise do solo, porque é preciso avaliar certas características —  no local em que a fundação será construída —, como sua resistência, permeabilidade e profundidade do lençol freático. 

A partir dessas informações, o engenheiro responsável pelo projeto poderá determinar qual o tipo de fundação mais adequado para a estrutura. 

É importante que o engenheiro leve em consideração as condições climáticas da região, como a ocorrência de ventos fortes, chuvas intensas, terremotos, entre outros fenômenos.

Outro aspecto importante é a definição das dimensões da fundação. Seu tamanho deve ser determinado com base na carga que a estrutura irá suportar e nas características do solo. 

A espessura e a largura da fundação devem ser calculadas de forma a garantir a segurança e a estabilidade da estrutura.

Além disso, o projeto deve prever os elementos que serão utilizados na construção da fundação, como o tipo de concreto, o tipo de armação, as dimensões dos elementos estruturais, entre outros. 

Os materiais utilizados devem apresentar alta qualidade e atender às normas técnicas e aos requisitos de segurança estabelecidos. 

O projeto de fundação também deve incluir detalhes construtivos, como os cortes, as elevações e as plantas dos elementos que compõem a fundação. Esses desenhos devem ser elaborados de forma clara e objetiva, para facilitar a execução da obra.

Em resumo, o projeto de fundação é uma etapa fundamental no processo de construção de qualquer edificação. 

Quais são os tipos de fundações?

Como você pode ver, as fundações são elementos estruturais responsáveis por transmitir as cargas das edificações para o solo de forma segura, o que garante  a resistência da edificação que será construída.

Existem vários tipos de fundações, cada uma adequada para determinadas condições de solo e carga. A seguir, descreveremos alguns dos principais tipos de fundações utilizados na construção civil.

1. Fundações superficiais

São aquelas em que a carga é transmitida diretamente para o solo superficial (camada superior do solo), sem a necessidade de escavação profunda. 

Entre as fundações superficiais, destacam-se as sapatas isoladas, as sapatas corridas e as lajes de fundação.

2. Estacas (fundação profunda)

As estacas são elementos estruturais alongados, cravados no solo de forma a conduzir as cargas da edificação para as camadas mais profundas do solo.

Entre os tipos de estacas, destacam-se as estacas hélice contínua, as estacas escavadas, as estacas pré-moldadas, entre outras.

3. Tubulões (fundação profunda)

Já os tubulões, são elementos estruturais cilíndricos, escavados no solo e preenchidos com concreto. 

Eles são indicados para solos de média a baixa resistência, e podem ser utilizados em conjunto com as estacas.

Na Risatec você encontra tudo o que precisa para o seu projeto de fundação

Com mais de cinquenta anos de atuação no ramo da construção civil, a Risatec conta com uma fábrica com mais de 5.000 m² e uma frota de caminhões própria.

Oferecemos soluções em aço e ferro para projeto de fundação e diferentes aplicações na construção civil. Atuamos com máquinas de alta tecnologia, que refletem na qualidade dos produtos e serviços finais. 

Contate-nos para uma cotação! 📞 (11) 4144-9220

CENTRAL DE FORNECEDORES RISATEC

Se você é vendedor e deseja falar com a nossa central de fornecedores clique no botão.